Buscar
  • Daniel Saka

Kit Fotovoltaico: todas as respostas sobre geração de energia através do Sol

Atualizado: 23 de Nov de 2018

Um kit solar - fotovoltaico, é composto por placas solares e todos outros equipamentos que fazem parte do sistema fotovoltaico, que são capazes de gerar energia elétrica tendo como fonte a luz do Sol.



Você ficou sabendo sobre o sistema solar, pesquisou, conversou com algumas pessoas e ficou interessado em comprar um kit de energia solar. Muito legal, mas nossa recomendação é que leia este artigo primeiro, antes que haja algum tipo de problema, que em alguns casos podem ser graves como incêndios, por exemplo.


Não é somente uma ou algumas placas solares instaladas no telhado que fazem com que a geração de energia elétrica a partir do Sol tenha um efeito desejado. Há um conjunto de equipamentos corretamente dimensionados e instalados e que aí sim geram a energia segura e limpa.


Para quem ainda não conhece, a energia solar fotovoltaica é produzida através do Sol, e foi descoberta pelo físico francês Edmond Becquerel no ano de 1839.


Os kits fotovoltaicos podem ser usados para suprir qualquer equipamento elétrico, desde bombas de água até o consumo elétrico de uma casa inteira ou um comércio. Variando entre eles a complexidade do projeto e os tipos de equipamentos corretos.


Entenda neste artigo qual o kit de energia fotovoltaica é ideal para você.


Antes de mais nada, o que é um Kit de Energia Solar Fotovoltaica?


Um kit de energia fotovoltaica compreende em um grupo de equipamentos de um sistema solar fotovoltaico, porém sem o serviço de instalação, ou seja, os equipamentos “soltos” sem estarem instalados.


Na internet é possível encontrar estes kits com as seguintes nomenclaturas:


-Kit gerador de energia solar

-Kit placa solar

-Kit solar

-Kit fotovoltaico


Assim que estes kits são instalados, passam então, a se chamar sistemas fotovoltaicos, os quais podem ser conectados à rede elétrica (On-Grid) ou autônomos (isolados).


Cada um desses sistemas vão demandar um tipo específico de kit e claro, uma quantidade diferenciada para cada caso de acordo com o dimensionamento do sistema.


Quais equipamentos compõe um Kit de Energia Solar Residencial?


Como dito anteriormente, os kits solares são mais do que os módulos fotovoltaicos, ou placas solares como são conhecidas.


Existe uma variedade de equipamentos que são utilizados dependendo da finalidade do kit.


Para as residências, por exemplo, os painéis solares embora seja mais aparente e com papel crucial, não é considerado o equipamento mais importante do sistema.


Um kit completo de energia solar é composto por pelo menos um destes equipamentos:


-Painel solar fotovoltaico: consiste no conjuntos de módulos fotovoltaicos, considera um conjuntos pois via de regra é necessário mais do que um para gerar energia suficiente. Este painel fica exposto ao Sol, e é através dele que a radiação solar se transforma em energia elétrica - através das células fotovoltaicas. Os módulos fotovoltaicos do mercado atual são compostos por 60 ou 72 células.





-Inversor fotovoltaico interativo: este é o “cérebro”, e por este motivo também considerado o principal equipamento do sistema residencial. É responsável por fazer a conversão da energia gerada pelo painel fotovoltaico para uma energia “saudável” - a energia gerada pelos módulos fotovoltaicos é de corrente contínua, e nós usamos em nossos equipamentos elétricos residenciais corrente alternada. Os inversores interativos também tem o papel de realocar a energia que não está sendo utilizada no momento da produção para a rede elétrica local (nos sistemas On-Grid) ou para o banco de baterias (sistemas isolados).


Inversor Interativo Solar


-Caixa de junção (String box): como o nome já diz é uma caixa, que tem como função a proteção dos módulos contra surtos elétricos e consequentemente danos ao sistema e aos equipamentos conectados. Serve também como chave de desligamento manual para eventuais reparos.



-Estruturas de suporte: responsáveis pela fixação dos módulos fotovoltaicos no telhado, ou em alguns casos no solo. Este último possui uma estrutura diferenciada pois deve estar a uma determinada altura do solo.


-Cabeamento elétrico: são os cabos e conectores necessários para a ligação elétrica entre os equipamentos. No sistema fotovoltaico, utiliza-se dois tipos de cabos: corrente continua e alternada. A bitola de cada cabo é dimensionado respectivamente com o tamanho do sistema.


-Banco de baterias: existentes somente nos sistemas isolados autônomos, as baterias são abastecidas durante o dia, quando há muita produção de energia, e descarregadas a noite quando não há geração elétrica.


-Controlador de carga: equipamento também encontrado somente nos sistemas autônomos, ele gerencia o carregamento ideal para as baterias, alimentando-as da melhor maneira evitando desperdícios e sobrecargas.


Visto isto, podemos verificar a importância do estudo prévio com muita atenção antes de comprar um kit solar.


Outros tipos de kits são listados abaixo:

  • Kit Energia Solar Rural

Com nome autoexplicativo, estes sistemas é utilizado em regiões rurais de acordo com algumas aplicações.


No campo, a energia solar pode ser usada para:


-Bombeamento de água

Usados normalmente em poços ou cisternas para bombear a água, este tipo de kit possui diferentes versões, podendo ser mais simples com apenas um módulo fotovoltaico e a bomba a qual funciona em corrente contínua. Por este motivo, este mini sistema não necessita de inversor.


Este modelo de versão mais simples tem um custo muito baixo, porém o seu funcionamento tem capacidade menor, já que sua atividade fica limitada à quanta radiação solar incide sobre o painel, ou seja, quanto menos sol menor a vazão.


Caso a bomba utilizada funcione em corrente alternada, o kit deverá contar com um inversor para a conversão da corrente contínua alternada.


Além destes kits de bombeamento mais em baratos, há aquele sistema que precisa funcionar 24 horas por dia, inclusive durante a noite e em dias com baixa radiação solar.


Neste caso, o kit deve ser possuir um banco de baterias e um controlador de carga.


-Irrigação agrícola


Diferenciado do kit para bombeamento, o kit de energia montado para a irrigação tem um tamanho maior e também maior complexidade, isto por que a quantidade de energia a ser gerada é respectivamente maior.


Pela quantidade de módulos fotovoltaicos, e da área que o painel ocupa, exige-se uma estrutura de suporte e, dependendo da necessidade especifica da fazenda, pode ter ou não os equipamentos para armazenar energia podendo utilizar em qualquer momento do dia. O custo geral deste tipo de kit é consequentemente mais caro.

  • Iluminação

Este tipo de kit necessariamente precisa de um controlador de carga e um banco de baterias. Isto fica claro, já que a iluminação é acionada durante a noite quando não há produção energética naquela momento.


O kit contém, além das placas solares, controlador de carga e banco de baterias, o próprio suporte da luminária e as lâmpadas, que hoje em sua maioria é de LED, pelo fato de este tipo de lâmpada utilizar pouca energia e alta luminiosidade.


Pode ter aplicações residenciais (jardins, por exemplo), comerciais (luz de emergência) e iluminação pública (postes).

  • Energia solar residencial

Para este tipo de aplicação, existem dois tipos de sistemas: os isolados ou conectados à rede elétrica.


Tem uma complexidade um pouco maior devido à quantidade de equipamentos envolvidos.

São todos equipamentos ja lidos anteriormente: placas solares, inversor fotovoltaico, string box (caixa de conexão), estruturas de suporte e fixação, cabeamentos e, nos sistemas isolados, um controlador de carga e um banco de baterias.


Nos sistemas residenciais conectados à rede, o projeto deve ser devidamente produzido por profissionais, assim como a sua instalação e devem ser registrado junto aos órgãos responsáveis e possuir assinaturas dos profissionais qualificados para que o acesso à rede seja completo com sucesso.


Outro ponto importante para este tipo de instalação é que todos os equipamentos devem ser registrados e homologados pelo Inmetro, caso os equipamentos não sejam homologados o sistema não são aprovados para a conexão com a rede elétrica.


A instalação de energia solar caseira, sem os profissionais treinados, possui um grande risco à segurança física pelas altas cargas elétricas envolvidas e que podem até levar à morte.


Neste tipo de sistema, depois de corretamente instalado e conectado à rede, a pessoa que optou por instalar este sistema em casa, passará a economizar dinheiro mensalmente na fatura de luz.

  • Energia solar para Ar Condicionado

São kits fotovoltaicos dimensionados especificamente para abastecer o consumo energético do ar condicionado.


Nada mais é do que uma versão mais reduzida do sistema residencial.


Mesmo sendo um sistema pequeno, é indicado que este sistema também seja conectado à rede.


Preços dos Kits residenciais


Esta é uma das maiores dúvidas entre os potenciais clientes de energia solar.


Listamos abaixo alguns exemplos de diferentes tamanhos, para que se ilustre quanto custa um sistema solar instalado e devidamente conectado à rede.


Vale a pena ressaltar que estes valores podem ser diferentes para cada caso, para a instalação deve ser feito uma visita técnica onde será anotado e registrado, para fins de cálculos, direção e ângulo do telhado, sombreamentos e radiação solar no local.


*Foi considerado para o cálculo destes valores módulos solares de 330W cada.

-Kit solar de pequeno porte

8 módulos solares

1 inversor interativo 2,5kW

Valor: 18.000 reais


-Kit solar de médio porte

16 módulos solares

1 inversor interativo 5,0kW

Valor: 30.000 reais


-Kit solar de grande porte

32 módulos solares

1 inversor de 8,2kW

Valor: 60.000 reais


Simulador Solar

Acesse o site sakasolar.com e simule o tamanho do seu sistema necessário para abater até 95% do valor da sua conta de luz.

0 visualização

© 2018 SAKA Solar 

Todos os direitos reservados - Política de privacidade