Buscar
  • Daniel Saka

Vale à pena investir em energia solar?

Atualizado: 23 de Nov de 2018

Renda Fixa, Imóveis ou Sistema fotovoltaico - Qual investimento SEGURO vale mais e pena?


Muitas pessoas entendem os benefícios de se instalar um sistema fotovoltaico pelos impactos positivos ambiente, acham interessante e tecnológico fazer o uso do Sol para produzir sua própria energia elétrica.

Mas, financeiramente este sistema compensa?

Qual a viabilidade financeira deste investimento, que ainda é, considerado “caro”?





Tire estas duvidas neste artigo, e entenda porquê o sistema solar é um ótimo investimento.

Antes de falarmos da parte financeira, vamos lembrar alguns pontos importantes sobre a segurança de se instalar um sistema fotovoltaico em seu telhado:


  • A fonte: o sistema fotovoltaico tem como fonte de energia o Sol, esta estrela que nos permite a vida aqui no planeta Terra. Todos os dias ele aparece para nós, e se temos uma certeza é que ele não vai parar por um bom tempo, podendo ser considerado uma fonte infinita de energia.


  • Utilização: a energia elétrica é uma utilidade básica dos seres humanos, depois do petróleo (fonte de energia à combustão - portanto poluente) o futuro do consumo energético é elétrico, basta perceber todos equipamentos eletrônicos que utilizamos no nosso dia a dia, além da mobilidade que já está sendo rapidamente alterada com a introdução dos carros elétricos no mercado.


  • Vida útil: ao contrário do que muitos pensam, o sistema fotovoltaico não é novidade, ele foi criado à décadas atrás e hoje temos difundido um sistema de ótima qualidade disponível para pessoas comuns. A vida útil dos equipamentos tem vida útil muito longa, os painéis, por exemplo, têm garantia de eficiência de 25 a 30 anos pelos fabricantes.


Por este motivo, para comparar a atratividade financeira deste investimento, devemos equiparar outros investimentos altamente seguros, ou seja, com baixo risco e longo prazo de retorno. Para isto, selecionamos dois tipos de investimentos visto com esta perspectiva que são: 1)Investimento em renda fixa; 2)Investimento em imóveis; e por fim 3) Investimento em sistema fotovoltaico.


Em primeiro lugar, é preciso entender as variáveis que afetam cada investimento e quais são as premissas adotadas para estas variáveis para os próximos anos. Para isto, foi utilizado como premissa a média das variáveis dos últimos 20 anos, período pós plano Real e com certa estabilidade.


1 - Investimento em renda fixa


No mercado existem vários títulos de renda fixas como LCIs, CDBs, LCAs e títulos do Tesouro. Na prática funciona assim: investindo nestes títulos, você empresta seu dinheiro para a instituição e ela te remunera por poder utilizar este dinheiro para fazer outros empréstimos. Para o investidor comum (cidadão comum), estes títulos dão um retorno bruto de aproximadamente o valor da taxa de juros vigente. Além disso, paga-se imposto de renda sobre o rendimento de 15% quando o investimento é feito para um período superior à 2 anos. Nos últimos 20 anos, no Brasil, a taxa média de juros foi de 16% ao ano. Considerando os pagamentos de imposto de renda, o retorno líquido médio em renda fixa será de 13,6% ao ano.


2 - Investimento em imóveis


Outro investimento muito utilizado é a compra de imóveis: o investidor ganha com o aluguel do imóvel durante determinado tempo e depois ainda ganha dinheiro na venda com a valorização deste empreendimento. Nos últimos 20 anos, segundo o índice FipeZap, a valorização média dos imóveis foi de 12% ao ano e o retorno bruto com aluguel 6% ao ano, deduzindo os impostos de renda sobre estas valorizações (20% no aluguel e 15% na venda), o retorno médio liquido para investimento imobiliário será de 16,9% ao ano.


3 - Investimento em sistema fotovoltaico


O investimento no sistema fotovoltaico integra a compra de um sistema solar que produz energia suficiente para suprir o consumo de energia elétrica da sua residência e/ou comércio, assim o investimento se paga pela economia nas faturas da conta de luz, que se reduz em até 95%, e dura pelo menos 25 anos. Para estimar a quantidade de painéis necessários para isto, leva-se em conta o nível de radiação solar na região, ângulo do telhado e sombreamentos. No Rio de Janeiro, por exemplo, 16 módulos fotovoltaicos deveriam produzir em torno de 465kWh/mês posicionadas na horizontal, ou seja com as células fotovoltaicas viradas para cima. Um dos fatores que deve ser levado em conta é a perda de produtividade pelo uso dos painéis, que é baixa, e garantida pelo fabricante. Um módulo da Canadian Solar, por exemplo, é garantido 83% de eficiência em 30 anos pelo fabricante.


Pois bem, para o cálculo da economia gerada por este sistema, considera-se o valor da tarifa em reais/kWh, que varia de acordo com cada concessionária de distribuição elétrica e os reajustes anuais, geralmente constituídos pela inflação e bandeiras (quando é necessário a ativação de outras fontes de produção como a termelétrica que é mais cara do que a hidroelétrica). Neste momento é importante citar que quanto mais cara o preço da tarifa, maior o retorno do investimento. Para nosso exemplo usaremos o valor de R$0,84/kWh, que é um preço conservador, já que em Minas Gerais por exemplo, este valor chega a R$1,04/kWh.


O reajuste anual da tarifa energética nos últimos 20 anos foi de 7,4% ao ano. Considerando que será necessária a troca do inversor interativo (um dos equipamentos mais caro do sistema, e que pode ter vida útil maior do que adotado aqui) após 12 anos, o retorno médio líquido do investimento fotovoltaico será 18,1% ao ano.


Resumo


O sistema fotovoltaico, além de todos os benefícios ambientais e mudança de paradigma, pois permite que o consumidor produza sua própria energia a ser consumida, ele também se mostra um ótimo investimento financeiro.

Quando comparado com outros investimentos de riscos semelhantes, o sistema solar sai na frente (18,1%a.a. contra 16,9%a.a. do imobiliário e 13,6%a.a. de renda fixa), isto significa que se você ainda tinha alguma dúvida se este investimento vale a pena, agora esta dúvida está sanada.


Caso tenha ficado alguma dúvida sobre este ou outro assunto fotovoltaico, não hesite em nos consultar, ficaremos felizes em esclarecer.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo