Buscar
  • Daniel Saka

Brasil projeta fechar 2019 com mais de 100 mil sistemas

2018 fechou o ano com mais de 50 mil sistemas fotovoltaicos, e começa o ano com o dobro das instalações projetados.


Fonte: Greener - Jan/2019

Mais um ano encerrado, e mais uma vez o setor fotovoltaico comemora. O setor se prepara para alavancar ainda mais instalações para o ano de 2019.


A geração de energia elétrica tornou-se um investimento seguro e possível para muitos brasileiros que apostaram na tecnologia no ano de 2018 para aproveitar todos os benefícios do sistema solar, entre elas economizar diretamente na conta de luz.


Os números

Os números apresentam esse desempenho: 28.036 instalações realizadas somente no ano passado, mais que o dobro de sistemas registrados até o final do ano anterior (2017) com 21.987 sistemas homologados.


Esses dados são apresentados pela ANEEL, a Agência Nacional de Energia Elétrica, o mesmo órgão que regulamentou a geração distribuída como vemos hoje, com a Resolução Normativa 482 de 2012 e com o aprimoramento no ano de 2015 com a RN 687.


Esses números mostram que em apenas um ano, o país cresceu mais do que os últimos 5 anos juntos, mostrando claramente o desempenho exponencial do setor fotovoltaico no Brasil.


Para o ano de 2019, as projeções são otimistas, espera-se terminar o ano de 2019 com crescimento de 100%, totalizando mais de 100 mil sistemas comerciais e residenciais instalados, de acordo com a nota 0056/2017 da própria ANEEL.


Motivos para o crescimento

O principal motivo deste desempenho do setor se deve pelo constante aumento nas tarifas energéticas junto às concessionárias de energia.


Segundo o IBOPE, 88% das pessoas consideram o preço da tarifa de luz praticada pelas concessionárias cara ou muito cara.


Com o constante aumento da tarifa - influenciada muitas vezes pelas bandeiras e pela inflação energética, o consumidor busca saídas para aliviar este custo e encontrou no sistema fotovoltaico uma maneira econômica e sustentável de fazê-lo.


Além disso, este ano a ANEEL está realizando consultas públicas para alterar as Resoluções Normativas citadas acima. Pretendem reduzir os benefícios dos consumidores quanto a geração e distribuição das mesmas.


E por este motivo, muitas pessoas estão correndo para homologar o sistema o quanto antes, pois quem tiver o sistema aprovado até as mudanças, terão seus direitos mantidos.


A tecnologia atinge exatamente a maior dor do consumidor, reduzindo em até 95% o valor da conta de luz já no primeiro mês de instalação.


Conclusão

Com a possibilidade de economia imediata, junto com outros incentivos implícitos como a valorização imediata do imóvel e a sustentabilidade, os consumidores já não enxergam o sistema solar como um produto, mas como um investimento.


E está correto o pensamento, até os bancos estão tratando o sistema como tal, oferecendo linhas de financiamentos com taxas muito atrativas para transformar o telhada em um gerador de energia elétrica, de forma limpa e sustentável.


Em alguns casos, é possível gerar um boleto mensal com o valor da conta de luz, desta maneira não é preciso fazer nenhum investimento inicial, e quando o financiamento acaba, adeus conta de luz!

0 visualização

© 2018 SAKA Solar 

Todos os direitos reservados - Política de privacidade